Dia da Mulher: Vamos todos ser pessoas melhores, boa?.

 

Hoje tive um dia de correria típico de uma mulher que tem uma vida sem horários e que se desdobra para atingir objectivos pessoais e profissionais.
Na realidade quando olho para trás e nos meus últimos de anos, os dias, têm sido muito parecidos a esse nível.
No dia da Mulher o poema do meu marido para todas as mulheres , foi o mote para uma reflexão mais íntima sobre o tema, que a estas horas tardias exponho.
Afinal o Blog tem o meu nome, e seria uma insensibilidade não falar do tema como mulher.

O “Dia da Mulher” simboliza a paridade de géneros, e é instituído com o objetivo de lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, sem divisões nacionais, étnicas, linguísticas ou culturais. Alguém se lembra qual a razão que levou a ele? Sim, falo das trabalhadoras têxteis que morreram no decorrer de uma greve.

Hoje e no panorama actual acrescentaria que as mulheres também devem de deixar de temer o sucesso das outras mulheres. Infelizmente uma situação comum, e que já todas assistimos ou sentimos em algum momento da nossa vida. Num mundo perfeito os ordenados pelos cargos que ocupam de maior responsabilidade devem ser iguais. Infelizmente são poucas as mulheres que não ouvem 1 ou 2 bocas em sussurro… se está aqui, dormiu com quem? Vindas de outras mulheres.

Ao longo da minha vida e carreira profissional posso garantir que fui mais vezes “boicotada” por mulheres do que por homens ( pois, disto ninguém fala); mas o crescimento pessoal fez-me entender as razões.

Apesar de tudo, acho que ninguém se atreve a duvidar que sempre fui uma activa defensora das mulheres. Nomeadamente aquelas que mais contribuíram para o Iluminismo e para as maiores conquistas sociais do proclamado séc.XX. Tão desprezadas pela sociedade ou pela evolução por serem donas de casa, que têm no seu dia a dia inúmeras tarefas: o pilar da família, educadoras, gestoras de contabilidade, psicólogas, enfermeiras, entre outras inúmeras qualidades. Alguém lhes pagava por isso? Não. E são mulheres que acumulam em equilíbrio inúmeras tarefas quase 24 horas por dia.
Termino com uma reflexão: apesar de aceitar quem encontre uma dualidade no meu texto, asseguro que ele traduz o mesmo princípio. Vamos todos ser pessoas melhores, boa?… E já agora, se não for pedir muito, que não sejam as mulheres as principais adversárias delas próprias, senão ficamos todas sem espaço para conquistar o que quer que seja. 😉

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.