PERFIL | Iris Apfel

Iris Apfel
96 anos
Designer de interiores e empresária
Americana

Sim, leram bem ali em cima: são 96 anos e um banho de juventude. 96 anos que assumem: “reforma é um destino pior que a morte”.
Designer de interiores, Iris tornou-se um ícone da moda. Começou na História de Arte e acabou em capas de revista, num museu, com jóias criadas por ela própria e, bem merecido, um documentário com o seu nome. Mas já lá vamos.

 

Na altura em que era jovem – “quando os dinossauros ainda habitavam a terra”, diz -, foi uma das primeiras mulheres a usar calças nos EUA. Aprendeu com a mãe o poder dos acessórios e como abusar deles com a maior classe. O seu estilo tornou-se inconfundível: exótico, pouco convencional, desafiador.

“O que desperta o meu desejo numa peça, é ver que jamais alguém a usaria”. E é por isto que vemos as combinações mais exuberantes. É assim no que veste e no que faz. Durante o mandato de 9 presidentes, a decoração da Casa Branca foi coordenada por Iris.

 

“É melhor estar feliz do que bem vestido”. A sua brilhante carreira e existência são recheadas de opiniões fortes, valores, inteligência, filosofia e ensinamentos. Tantos que quase nos obrigam a uma pausa. Estaremos nós a ver a vida desta maneira? Não? Então devíamos.

O Metropolitan Museum of Art realizou, em 2005, uma exposição sobre a sua carreira. Como já era de esperar, as filas de entrada ganharam horas. E tudo continuou com a mesma humildade, com a mesma simplicidade e diversão. Depois veio um documentário, realizado por Albert Maysles, que estreou em 2014 no Festival de Cinema de Nova Iorque. O sucesso está na Netflix, à distância de um clique.

 

Deixo a cara de espanto, característica dela. Porquê? Porque é a cara que a maioria faz quando a vêem passar na rua – espanto. Um espanto bom, que nos faz querer chegar aos 96 da mesma maneira, com a mesma cor.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.