A visão revolucionária de Riccardo Tisci para a Burberry

“It’s a new dawn, a new day, a new story both for me and for Burberry (…). I want to sustain the Burberry heritage, but I also want to go with the times, with modernity. I want people to come to Burberry and buy a beautiful trench, a beautiful car coat, a beautiful suit, a beautiful evening dress, beautiful trainers. Not just one product; I want to make it more open, more democratic.”

Já conhecemos Tisci, pelo seu historial irreverente na Givenchy. O designer revitalizou a marca, transformando-a numa das preferidas do público e da indústria. Agora, com a sua entrada na Burberry, as ações já subiram 5%. E porque?

A sua inesperada estética, glamorosa e neo-gótica, deixa-nos a pensar em como se traduzirá na prestigiosa casa britânica. No entanto, com a mesma assinatura, o Chief Creative officer afirma estar a começar de novo.

Kingdom é o nome da coleção e não podia ser mais apropriado. Esta explora as ecléticas subculturas britânicas, passando por todas as idades, culturas e estilos de vida, porque é mesmo assim que a moda deve ser, segundo diz.

“For me, Britishness is an attitude, a strength, a confidence and a freedom. The moment I put my feet here, I fell in love. I realised, this is my place.”

Uma cápsula onde todos os pormenores não são só pormenores, mas statements que fazem toda a diferença e muito mais.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.